Eye-tracking

A tecnologia no olhar

A tecnologia está conosco diariamente, desde a paga uma conta no aplicativo do seu banco, falar com outras pessoas que estão em outros países por meio de chamadas em vídeos, energia solar, a lista parece infinita. Não poderia ser diferente também no campo comportamental essa tecnologia que falamos tem trazido resultados surpreendentes. Vamos conhecer melhor o Eye Tracking.

Esta sutil tecnologia permite que façamos o mapeamento do comportamento visual de uma pessoa para sabermos qual tipo de objeto chama a sua atenção em primeiro plano, como também experiência de leitura de textos, formas e etc. O processo é feito de acordo com o comportamento do olho da pessoa, o que realmente torna essa análise ainda mais qualificada.

“Um raio infravermelho é projetado aos olhos de quem está fazendo o teste, o que irá provocar um reflexo na pupila, que depois é captado com um sensor que calcula exatamente para onde a pessoa está olhando, seja um tela de monitor, ou espaço exterior.” André Zeferino da Tobii.

Como utilizar e o que é possível analisar com o Eye Tracking

Esta tecnologia é usada também para desenvolvermos análises, resultados de pesquisas sobre o sistema visual, usado na psicologia, mas recentemente os profissionais de Marketing reconheceram a sua importância, para entender melhor o olhar do consumidor. Os especialistas na utilização de Eye Tracking, estabelecerão alguns fatores definidos em suas análises, mencionarei apenas algumas delas: Deslocação Ocular, dilatação da pupila, excitação emocional e atração visual. Na área do marketing é usado normalmente para; Analisar o comportamento do consumidor dentro da loja, testando a sua percepção também em publicidades e campanhas.

Esta tecnologia recorre a câmeras especializadas que conseguem captar movimentos oculares mínimos e, a partir destes dados, é possível elaborar uma avaliação comportamental implícita já que grande parte dos movimentos dos olhos não resultam da vontade própria do indivíduo mas sim das características dos estímulos externos que podem captar a atenção pela sua saliência visual ou pela sua componente emocional (Witzner & Qiang Ji, 2010).

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*